Mapeamento de fazendas e estradas rurais aumenta a segurança no campo

Drone é utilizado em parceria entre o Sindicato Rural e a Polícia Militar de Catalão, no Sul do Goiás, e diminui em 60% os índices de violência rural.

Agricultores da região enfrentavam problemas com criminosos que invadiam as propriedades roubando maquinários, defensivos agrícolas e nem mesmo o gado escapava dos bandidos. As fazendas não mapeadas, eram de difícil identificação para a Polícia Militar o que atrasava a verificação das ocorrências registradas. “Em muitos casos quando a polícia chegava o fato já havia acontecido”, relata Carlos Henrique Duarte, fazendeiro da região.

Há um ano, a Polícia Militar faz um trabalho de mapeamento com drones das fazendas, estradas rurais e das reservas de matas, que em muitos casos servem de esconderijo para os criminosos. Hoje já são mais de 500 fazendas cadastradas no programa. Além dos mapas, a Polícia também registra os bens da propriedade, dados dos funcionários e todos os animais em um software.

Com o mapa das fazendas e a maior velocidade de resposta aos chamados, os crimes de roubo e furto já foram reduzidos em 60 e 25%, respectivamente e em 16% para o furto de gado. A meta dos policiais é chegar a 1100 fazendas cadastradas até o final do ano de 2017, na região de Catalão – Goiás.